Instant Articles: Perguntas frequentes

O Instant Article é um formato de publicação móvel que permite que os editores de notícias distribuam artigos no aplicativo do Facebook; esses artigos são carregados e exibidos até dez vezes mais rápido do que na Web móvel padrão.

Para receber novidades sobre as melhorias e revisões técnicas dos Instant Articles, inscreva-se no blog de notícias dos Instant Articles.

Aqui, você encontrará respostas para as perguntas frequentes sobre os seguintes assuntos:

Noções básicas

Publicação

Monetização

Noções básicas

O Instant Article é um documento HTML5 otimizado para o desempenho rápido em dispositivos móveis, os recursos avançados de narrativa, o design de marca e a exibição personalizada. Os Instant Articles usam uma linguagem de marcação padronizada (parecida com o XML) para aplicar estilos e recursos interativos à história. Essa marcação pode ser aplicada automaticamente, permitindo a publicação automática do feed de conteúdo inteiro em grande escala. Como alternativa, ela também pode ser aplicada manualmente, criando histórias sob medida que aproveitam ao máximo os recursos e elementos de mídia avançada dos Instant Articles.

Os editores podem vender e veicular suas próprias mídias avançadas, veiculando anúncios nos Instant Articles e mantendo 100% da receita gerada por eles. Para monetizar o inventário não vendido, os editores também podem veicular anúncios do Audience Network do Facebook.

Para rastrear o tráfego do artigo, os editores podem usar seus atuais sistemas de análise com base na Web ou usar provedores de terceiros como Google Analytics, Omniture ou comScore.

Os Instant Articles estão disponíveis para leitores com dispositivos iPhone e Android que executem software das seguintes versões, no mínimo:

Facebook para * iPhone Versão 30.0 e iOS 7.0 ou superior, ou Facebook para * Android Versão 57 e Android Jelly Bean ou superior

Não. Os editores devem compartilhar os artigos em suas Páginas como de costume; os Instant Articles não serão publicados automaticamente. [Smart Publishing] (https://www.facebook.com/facebookmedia/get-started/smart-publishing) é outra ferramenta que publica automaticamente alguns artigos na sua Página.

O Facebook só mostra o botão Curtir Página no cabeçalho do Instant Article quando o leitor ainda não curtiu (ou seja, seguiu) a Página associada a esse artigo. Quando o leitor já segue a Página, o botão Curtir não aparece. Se você ou os integrantes da sua equipe não conseguem ver o botão Curtir Página nos artigos, provavelmente isso acontece porque vocês já curtem sua própria Página.

Publicação com Instant Articles

Os Instant Articles funcionam bem com qualquer tipo de artigo, desde notícias breves até artigos mais longos e aprofundados.

Não. Os Instant Articles oferecem uma forma mais rápida e nativa do Facebook para distribuir o conteúdo que os editores já produzem para seus próprios sites. Todo artigo publicado como Instant Article também deve ser publicado no site de um editor de notícias. Ou seja, quando alguém compartilha um Instant Article por email ou no Twitter, a pessoa também compartilha o link para o site do editor.

Os Instant Articles só estão disponíveis no aplicativo móvel do Facebook. A URL padrão da Web vinculada à versão Web do conteúdo garante que os links compartilhados com os Instant Articles descobertos no Facebook permaneçam acessíveis a qualquer leitor em qualquer plataforma. Sem a URL padrão da Web, o artigo só poderia ser lido através do aplicativo móvel do Facebook.

Tentamos facilitar ao máximo a produção dos Instant Articles pelos editores. Depois de algumas configurações básicas, o editor pode automatizar a produção dos Instant Articles para que ela aconteça diretamente no próprio sistema de gerenciamento de conteúdo. O Facebook oferece ferramentas para que os editores possam ver todos os itens do seu feed de publicação do Facebook e editar ou revisar o conteúdo manualmente. O Facebook também oferece ferramentas para que os editores visualizem os artigos antes da publicação.

Não. Os Instant Articles são classificados pelo Feed de Notícias conforme os mesmos critérios usados para classificar os artigos padrão na Web móvel. O Feed de Notícias classifica a história considerando diversos fatores, como a quantidade de pessoas que interagem com ela e por quanto tempo ela é lida.

Não. Nada mudou no compartilhamento de links no Facebook. Os editores e os leitores usam os links para os artigos como já usavam antes; não há necessidade de fazer nada diferente no caso dos Instant Articles. Cada Instant Article é associado a um link de URL. Quando um amigo ou uma Página compartilha esse link no Feed de Notícias, os leitores que estão no Facebook veem a versão em Instant Article, caso ela esteja disponível.

Não. Os Instant Articles são tratados como qualquer outra história publicada pelos editores no Facebook.

Os Instant Articles permitem que as pessoas leiam o conteúdo do editor dentro do aplicativo do Facebook. Em outras palavras, quando as pessoas leem os Instant Articles, elas não acessam diretamente o site do editor. Para rastrear o tráfego do artigo, os editores podem usar seus atuais sistemas de análise e atribuição com base na Web ou usar provedores de terceiros, como Google Analytics, Omniture ou comScore.

Os Instant Articles permitem que os editores acompanhem o envolvimento dos leitores usando as ferramentas de análise de conteúdo do Facebook. Além dos dados de atividade agregados, o Facebook oferece informações sobre o alcance e o envolvimento com o artigo, o tempo gasto em cada artigo, a profundidade da rolagem e o envolvimento com ativos de mídia avançada, como fotos e vídeos. Como acontece em todos os produtos de dados do Facebook, nenhuma informação de identificação pessoal é compartilhada com terceiros, incluindo os editores.

As Informações do Domínio e da Página do Facebook apresentam dados agregados decompostos por idade, gênero, idioma e localização geográfica do tráfego para sua página e domínio, seja da Web ou nativo. O objetivo do Facebook é oferecer dados com os quais os editores já estão acostumados sobre os visitantes da Web móvel.

Yes, posts with Instant Articles can be boosted with ad spend, similar to posts with links to the mobile web.

Monetização nos Instant Articles

Os editores podem vender e veicular diretamente anúncios de banner, anúncios de vídeo (com clique para reproduzir ou com o som desativado) e anúncios animados contendo HTML5, JavaScript ou CSS (desde que esses anúncios não sejam expansíveis, ocultáveis ou conteúdo em bloco). Os editores também podem monetizar pelo Audience Network do Facebook, oferecendo anúncios valiosos, relevantes e envolventes de mais de 3 milhões de anunciantes do Facebook.

O Audience Network oferece aos editores e desenvolvedores unidades de anúncio envolventes de alto desempenho, apoiadas por 3 milhões de anunciantes do Facebook. O Audience Network amplia o alcance das campanhas do Facebook para além do Facebook, oferecendo aos editores uma forma de monetizar o conteúdo com anúncios relevantes e mais bem direcionados, e formatos de anúncios nativos inovadores.

Os parceiros dos Instant Articles podem veicular no inventário os anúncios diretamente vendidos. Você pode usar seu próprio servidor de anúncios para veicular as campanhas diretamente vendidas. É possível usar o Audience Network do Facebook para monetizar as impressões que não foram diretamente vendidas. Acesse a página de políticas dos Instant Articles para saber mais sobre as políticas de vendas e veiculação de anúncios.

Sim. A implantação de servidores de anúncios e tecnologias de rastreamento ou medição de terceiros é comum.

Segundo a [Política de vendas e veiculação de anúncios] atual(https://developers.facebook.com/docs/instant-articles/policy).

Sim. Os anúncios internos são permitidos e contabilizados na carga de anúncios por artigo, conforme definido em nossas diretrizes de posicionamento de anúncios.

Segundo a política, se o seu artigo for composto principalmente por imagens ou mídia, os anúncios não poderão exceder 15% do conteúdo. No caso dos editores que usam o recurso de posicionamento automático de anúncios, os elementos do artigo (como fotos e vídeos) são automaticamente considerados na determinação do posicionamento do anúncio.

Agora os editores podem criar e publicar conteúdos de marca como Instant Articles. Instant Articles que apresentam ou mencionam especificamente um “patrocinador”, produtos ou marcas de terceiros são considerados conteúdos de marca e estão sujeitos à nossa política para tais conteúdos. Acesse a Facebook Branded Content policy overview para saber mais.

Os questionários estão sujeitos às mesmas políticas e diretrizes que os artigos.

Os editores podem veicular formatos nativos de anúncio (por exemplo, anúncios cuja forma e função correspondam à da plataforma ou do contexto em que eles aparecem) nos Instant Articles, desde que esses anúncios sejam campanhas diretamente vendidas veiculadas pelo servidor de anúncios do próprio editor e cumpram as políticas de vendas e veiculação de anúncios.

Os players de vídeo incorporados de terceiros podem conter anúncios, desde que o vídeo precise de clique para reprodução e contenha conteúdo editorial “abaixo da dobra”. No entanto, recomendamos fortemente o uso do vídeo nativo, pois ele cria uma experiência de leitura mais rica e envolvente para as pessoas. Ao usar um player de vídeo de terceiros, recomendamos não começar a reprodução com o anúncio, pois isso prejudica muito a experiência de leitura.

Audience Network

Caso você queira veicular anúncios diretamente vendidos e anúncios do Audience Network, será necessário implantar uma tag do servidor de anúncios nos Instant Articles e transportar o Audience Network como tag para seu servidor de anúncios. Priorize conforme sua preferência.

É possível usar ambos no mesmo posicionamento. A implementação recomendada é inserir uma chamada para seu servidor de anúncios dentro do iframe do anúncio. Você gerenciará o Audience Network como item de linha dentro do seu servidor de anúncios, e ele atuará como opção de monetização para complementar as vendas diretas.

É preciso ter acesso à conta do Audience Network referente aos Instant Articles. Na conta, navegue até “Posicionamento” e crie um posicionamento do tipo “Banner”. Será necessário apenas um posicionamento.

É possível usar filtros dentro do console do Audience Network para gerenciar uma lista de bloqueio baseada em categorias, URLs ou aplicativos.

O Audience Network oferece aos editores e desenvolvedores unidades de anúncio envolventes de alto desempenho, apoiadas por 3 milhões de anunciantes do Facebook. O CPM pode ser influenciado por vários fatores, como o público do editor, a sazonalidade dos gastos com anunciantes e outras questões mais externas do mercado. Os editores podem acompanhar o CPM pelo painel do Audience Network, que pode ser acessado no momento em que eles passam a integrar essa rede.

Quando definir o iframe, configure style=”border:0;margin:0;”, conforme abaixo:

No ato da compra pela plataforma do Facebook ou por um Parceiro de Marketing do Facebook, o direcionamento do anúncio é feito com base no público escolhido pelo usuário, em vez de ser feito contextualmente. No momento, os anunciantes só podem usar o direcionamento pela plataforma do Facebook ou pelo Audience Network (ou por ambas). Nossa equipe de engenharia está debatendo outras possibilidades de direcionamento, mas os detalhes dessa possível nova opção ainda não foram divulgados.

Consulte o Audience Network FAQ.

Observação: o SDK nunca está envolvido nas integrações dos Instant Articles; portanto essas informações não se aplicam a ele.

Veiculação de anúncios

Os editores de DFP têm a opção de desativar a alocação dinâmica para os posicionamentos, se quiserem. Eles precisam fazer isso para usá-lo nos Instant Articles.

As informações de IP e cabeçalho são transmitidas para as chamadas de anúncio externas e podem ser usadas para o direcionamento.

Os Instant Articles não têm uma macro que transmite os metadados para os anúncios. Isso exigiria que você fizesse um trabalho de desenvolvimento para transmitir os metadados às solicitações de anúncio na ingestão do artigo no Facebook.

Há algumas formas de implantar o GPT. No entanto, não oferecemos suporte à implementação que costuma ser mais recomendada, que é incluir a tag principal no elemento <head> da página com tags individuais por todo o artigo. A única integração compatível é incluir a tag JS inteira dentro do iframe de cada artigo. Não há nenhuma outra restrição além dessa. Você pode usar o <op-tracker> separado para Google Analytics ou qualquer outro dado.

Sim. Para especificar vários blocos de um código de anúncio, envolva todos eles em <section> com a classe op-ad-template no <header> do seu artigo. Você pode designar tamanhos diferentes para cada modelo de anúncio. Eles serão posicionados ao longo do artigo na ordem em que você os incluiu. Para saber mais sobre o posicionamento automático, confira Ad Placement na seção Monetization with Instant Articles da documentação do nosso desenvolvedor.

Se o artigo tiver menos de 350 palavras, o posicionamento automático colocará o anúncio na parte inferior. Continuamos a aperfeiçoar o posicionamento automático para garantir experiências excelentes para as pessoas; portanto isso pode mudar com o passar do tempo.

Informamos a profundidade de rolagem de todo artigo.

Também é possível controlar a visibilidade do anúncio especificamente. A renderização dos anúncios no iOS é diferente da renderização no Android. Nos anúncios do iOS, é possível ter uma ideia dos índices de visualização observando a diferença entre “Preenchido” e “Impressões”. Os anúncios são preenchidos no carregamento do artigo e as impressões são registradas quando 1% dos pixels verticais e 100% dos pixels horizontais estão no viewport.

No momento, não, embora o Facebook se reserve o direito de solicitar a remoção de tecnologias que violem nossas políticas.